quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Tá difícil...

Eu ainda não tenho acesso a internet em minha casa, pois, como passo a maior parte do meu dia no trabalho, não via a necessidade de ter esse gasto extra. Mas recentemente atendi ao telefone e era uma daquelas adoráveis operadoras de telemarketing. Ela se identificou como sendo da empresa Oi (que deveria se chamar Tchau!).

Com toda sua conversa de retenção de clientes ela me convenceu a fazer uma plano: “super em conta com super vantagens, o senhor terá isso; isso e aquilo, por apenas X reais, é uma super promoção para clientes super especiais”, aham, sei, ela deveria ser honesta e dizer o senhor terá isso; isso e aquilo somado a muito incômodo. Desde que aceitei o plano, recebo todos os dias, ou ligação da Oi, ou do UOL, ou da BR Turbo, e acreditem, cada hora recebo uma informação diferente: senhor o técnico vai na sua casa; senhor, quem disse que o técnico vai na sua casa?; senhor sua internet é de 1,5 mega; senhor não existe essa velocidade, sua internet é de 1 mega; senhor seu login é esse; senhor, seu login não é esse, tivemos problemas com seu cadastro; blá blá blá. Um verdadeiro descaso com o consumidor.
A partir do momento que a Oi me ligou oferecendo-me um serviço, seu papel deveria ser o de facilitar meu acesso a web. Sua função era me passar corretamente as informações tornando muito claro seus produtos e serviços. Não deveria permitir esse fast food de informações. Isso confunde e tu não sabes mais em quem acreditar. Tentar cancelar? É mais uma novela. Só estou esperando a próxima fatura.

Não sei por que, mas todo esse incômodo que estou tendo com a Oi, lembrou-me algumas igrejas que conheço, explico. Uma das funções da igreja, é apresentar uma “proposta” de vida as pessoas, é facilitar o acesso das pessoas a Deus, é proporcionar um ambiente onde as pessoas possam com suas diferenças adorar a Deus. Mas o que vejo é ao contrário, o acesso a Deus é obstruído por muito entulho dogmático. São tantas regras fúteis que o acesso a Deus se torna privilégio de “poucos”.

O que vejo são pessoas tentando se adaptar a esquemas eclesiásticos e não ao padrão do evangelho de Cristo. São pessoas que, por preguiça ou sei lá, não tem outra fonte de informação além daquilo ouvem nos púlpitos de suas igrejas ou assistem nos DVD`s desses conferencistas desmiolados (quanto mais asneira, barulho, mais vende). É uma pena. O resultado está aí para quem quiser ver. Essas igrejas são como a Oi/UOL, dão a informação pela metade, te cobram uma mensalidade e dificultam o acesso a Deus.

6 comentários:

Adelita Olbrisch disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adelita Olbrisch disse...

Oi, Bibo!

Dentro do seu pensamento, incluo:
tantas pessoas sabem que Cristo salva, que viver uma vida de comunhão cristã é bom (e necessário); porém, sabem que é uma "propaganda enganosa" por parte de muitos, visto que o bloqueio de informações vitais para a vida cristã são bloqueadas por aqueles que as "prometeram". Fica então, sobre a igreja, o pensamento inicial: enquanto puderem evitar, evitarão.

É isso bichu..

flw
Abraços

Anônimo disse...

a vida é uma só!!! que Deus lhe dê mais paciencia. é dificil...ehehehheehe, mas aguente firme.
sempre há um modo de transformar a situação, mesmo que demore.
bjus.
Raquel

Rodrigo de Aquino disse...

Olá Adelita,

a propaganda enganosa tem deixado muitos feridos, muitos desconfiados e muitos milionários?

Olá Raquel,

hehe, é verdade, sempre é possível transformar a situação. Dá-me paciência Senhor. Acredita que ainda não resolveram meu problema?

rodrigo

mmaarrccooss disse...

Dae Bibo!!

Gostei da sua analogia! E é verdade... Enquanto o evangelho é inclusivo a igreja tem se tornado cada vez mais exclusiva.

Obrigado pela visita lá no meu blog! Gostei do seu tbm, já estou linkando no meu! hehe!

Abraço!

Eduardo Brozeghini disse...

Eu avisei né.....mas...deixa pra la...mas e verdae que cada vez mais temos encontrado pessoas que são desta ou daquela denominação e que tem as suas cabeças inchadas com o lixo dogmatico, se afastando da veradeira crença e da veradeira união cristã, mas tai a pergunta o que poderiamos fazer? (com a Oi e as Igrejas)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...